Ser Poeta.

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim…
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente…
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Florbela Espanca, Ser Poeta in Charneca em Flôr

Advertisements

One thought on “Ser Poeta.

  1. Florbela Espanca.
    Como a consigo sentir!

    Saudades de casa?
    Hum :/ acho que me era complicadíssimo, viver longe do meu Porto.

    Imagino como será e não gosto nada da ideia. Mesmo nada.

    Eu gosto das pessoas. Gosto de as estudar e decorar – aquelas que acho que merecem ser estudadas e decoradas. E acima de tudo, compreendidas.

    Gostava de puder falar contigo e saber mais dessa tua saudade.

    patricialino1@sapo.pt

    Um beijinho e obrigada.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s