Ás vezes vivo só dentro da minha cabeça

A’s vezes vivo só dentro da minha cabeça,
só para lá, para dentro da minha cabeça.
Por exemplo, se houver só duas coisas a lembrar,
fecho-as logo entre quatro paredes que apertam
e sento-me para começar a vê-las lutar

Outras vezes, uma ideia escapa-me,
mergulha, viscosa, escorregadia, por um tubo de prata,
contorcido de velhas voltas que sufocam outras voltas,
até morrer num olho cansado e
deito-me a pensar se pela escadaria partida
de uma lágrima, a devo ou não libertar.

A maior parte das vezes acontece-me,
ainda dentro da minha cabeça,
não saber quando parar.
Aí, em posição fatal, aperto-a entre as mãos,
e fico, sem queixume ou som, apenas à espera
que alguém me venha buscar.

Fernando Ribeiro, in As Feridas Essenciais

Advertisements

3 thoughts on “Ás vezes vivo só dentro da minha cabeça

  1. tenho imensa pena de ele nao ter terminado o curso, acho que tem muitas potencialidades e é uma pessoa fabulosa.escreve lindamente, sem duvida.
    estou-me a lembrar da moca que apanhei e dos berros que dei no Sá da Bandeira “fernando faz-me um filho”
    lol
    enfim…nós sabemos^^

    Like

  2. Eh, eu gosto bastante do Feridas Essenciais, é um grande livro. :) (e continuo a amar as coisas que escreve na Loud :D pequenas maravilhas^^)

    lol “Fernando faz-me um filho” que clássico :D

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s